Serra Catarinense. Quarta-feira, 30 de Julho de 2014
CL+
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

CLMais Variedades

:: 07/08/2012 | Onde ir

Confira os cânions do Brasil em Cambará do Sul no Rio Grande

Confira os cânions do Brasil em Cambará do Sul no Rio Grande

Texto:

Lages, 08/08/2012, Correio Lageano

 

 

 

Deslumbrar a paisagem na região é uma sensação única, indescritível, e que vale a pena ser vista mais de uma vez

 

 

Que tal um passeio a 980 metros de altitude, com direito a hospedagem em bucólicas pousadas e culinária diferenciada, com opções de dar água na boca? Pois é, distante 290 quilômetros de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul fica a região de Campos de Cima da Serra recheada de atrações inesquecíveis.

 

 


É lá que fica Cambará do Sul, um dos lugares mais bonitos da região e que se esmerou na estrutura para receber os seus visitantes, estando apta a atender diversos interesses como turismo rural, aventura, negócios e, principalmente, ecológico. É em Cambará do Sul que é produzido mel a partir de árvores nativas, sendo que o visitante pode conferir todo o processo bem de perto e com toda segurança no Passeio do Mel.

 

 


Para experimentar o mel de Cambará nada melhor do que conhecer primeiro como acontece o processo de produção. É na mata que o turista descobre porque o mel de Cambará é ecológico e conhece quais são as árvores utilizadas pelas abelhas para produzir o mel. O Apiário Cambará fornece os equipamentos necessários para que o turista realize a visitação com toda a segurança, como macacão especial de apicultor e luvas.

 

 


A região de Campos de Cima da Serra abriga vários tesouros naturais, entre eles o Vale Xokleng que fica a quinze quilômetros de Cambará, na Fazenda Potreiro. Entre outras atrações, atrai principalmente por causa de um cemitério indígena escondido por uma cachoeira.  É necessário atravessar a cortina d´água da cachoeira para encontrar a gruta onde estão dezenas de ossos humanos.

 

 


Os cânions são uma atração à parte. Só quem percorre suas trilhas consegue entender porque sua paisagem é tão marcante. A estrada de acesso é a continuação da avenida principal de Cambará do Sul. São 22 quilômetros de distância por estrada de terra pedregosa. As agências de turismo locais organizam grupos com saídas diárias para os cânions. Os passeios contam com o serviço de condutores de Ecoturismo.

 

 


Os cânions estão protegidos pelo Parque Nacional da Serra Geral, uma unidade de preservação criada em 1992 e é uma extensão do Parque Nacional de Aparados da Serra, onde fica o Cânion de Itaimbezinho. O parque possui 17.500 hectares. Antigamente muitos visitantes acampavam dentro do parque e também realizam travessias no interior do cânion.

 

 

 

Hoje estas práticas são proibidas visando à segurança dos turistas e a preservação local. A única travessia de cânion permitida é a do Itaimbezinho. Chama-se Trilha do Rio do Boi e só pode ser feita com o acompanhamento de um guia ou condutor local de Ecoturismo.

 

 


Além disso, tem ainda o Cânion Churriado, com 3 quilômetros de extensão, o Cânion Malacara e o Cânion Fortaleza. Todos de beleza impressionante. Vale a pena ver.

 

 


O ideal é planejar o passeio e sair de manhã bem cedinho. Para quem gosta de atividades em grupo a dica é procurar uma das agências de turismo. As agências contam com o trabalho dos condutores, que além de garantirem a segurança dos turistas oferecem um passeio cheio informações e curiosidades. No parque há estacionamento próprio e uma sede com banheiros, área de alimentação, espaço com exposição fotográfica e sala para apresentação de audiovisual.

 

 

 

O lugar é administrado pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente). O Itaimbezinho é o único, de um conjunto de mais de vinte cânions, com infraestrutura. A Igreja Matriz de São José fica bem no centro da cidade. Sua arquitetura é em estilo barroco. Em seu interior há pinturas feitas por um assessor do famoso pintor Aldo Locatelli e sua construção data de 1945, com torre medindo 32 metros de altura.

 

 


Depois de tanta aventura durante o dia, à noite é hora de relaxar e aproveitar a cidade de Cambará. Degustar a sua culinária típica e conferir o artesanato, com peças de fino gosto e que retratam também um pouco da cultura gaúcha.

 

 

Foto: GB Imagem/Divulgação

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários