Serra Catarinense. Quarta-feira, 24 de Maio de 2017
Anuncie Classificados Correio Lageano
Instituto José Paschoal Baggio
Anuncie Essencial Correio Lageano
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central do Assinante Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: Correio Lageano > Nossa História

Hotsite 75 anos Correio Lageano

Correio Lageano, 75 Anos de Histórias



Com mais de 16 mil edições o Correio Lageano registra a história da Serra Catarinense. São centenas de milhares de páginas que se confundem com acontecimentos marcantes, catástrofes, acidentes, perdas, mas principalmente vitórias e conquistas determinantes para o crescimento socioeconômico da região.

Essa relação histórica do Correio Lageano com a Serra Catarinense é incontestável. Basta ler os textos e observar as imagens editadas em suas páginas para relembrar fatos marcantes, situações que contribuíram para modificar o cotidiano de quem vive em Lages, na região, no estado e até no país.

Quando lê as páginas do Correio Lageano, ou acessa o conteúdo na internet, o leitor é contemplado com mais que simplesmente notícias. Está lendo o segundo jornal diário mais antigo em circulação e um dos principais jornais regionais de Santa Catarina. São matérias embasadas na solidez e credibilidade conquistadas ao longo de sete décadas.

Por mais polêmicos que sejam, os assuntos são tratados com seriedade, pesquisados e investigados à exaustão, para que o leitor tenha em mãos informações concisas e imparciais, em quantidade suficiente para formar sua opinião. São matérias que elogiam, mas que também denunciam, cobram soluções para problemas sociais e de infraestrutura necessária ao desenvolvimento socioeconômico da Serra Catarinense. Nosso trabalho não se perde com o tempo, está registrado com várias matizes em nossas páginas.


Como nasceu o principal jornal impresso da Serra Catarinense



Num cenário nacional e mundial conturbado e de muitas mudanças, sob a ditadura de Vargas, e com a Europa vivendo os primeiros lances da II Guerra Mundial, Lages era o centro político catarinense, graças principalmente às ações da família Ramos. Então, três amigos decidiram lançar um jornal. Assim, Almiro Lustosa Teixeira de Freitas, Idalécio Arruda e João Ribas Ramos adquiriram o maquinário pertencente ao antigo Correio de Lages. E, em 21 de outubro de 1939, nascia o Correio Lageano.

Durante doze anos, o Correio Lageano circulou semanalmente, quando em 1951, quatro idealistas assumiram o compromisso de oferecer ao público um veículo “independente e noticioso”. José Paschoal Baggio, Evilásio Neri Caon, Edézio Neri Caon e Sirth de Aquino Nicolelli definiram nesse mesmo ano uma nova missão: “O Correio Lageano, enquanto estiver sob nossa orientação, será um órgão livre, independente, sem subordinação a organizações de qualquer espécie. (...) Nos endereçando sempre aos anseios do povo, quer das classes produtoras, quer das classes trabalhadoras, humildes e de todas as categorias profissionais”.

Em 1955, o Correio Lageano passou a ter duas edições por semana, um grande marco para a imprensa local, pois até então todos os jornais que circulavam em Lages apresentavam edições semanais. Onze anos após a inovação promovida pela equipe chefiada por José Paschoal Baggio, o jornal passou a ser distribuído três vezes por semana, este foi o ensaio para um desafio ainda maior: tornar o CL um jornal com circulação diária, o que aconteceu em 08 de outubro de 1967.


O CL defende interesses da Serra Catarinense



Todas as empresas têm um grande compromisso com a sociedade onde estão inseridas. Esse comprometimento é maior quando o ramo de atuação é a comunicação. Sabendo disso, o Correio Lageano sempre defendeu em suas matérias e editoriais os interesses comuns da população da Serra Catarinense. Destaque para dois assuntos considerados nossas bandeiras.


Aeroporto, questão de desenvolvimento



O desenvolvimento econômico de uma região passa prioritariamente pelas condições de acesso que ela oferece. Esse conjunto é formado por rodovias, portos, ferrovias e aeroportos. A Serra Catarinense possui uma ampla malha de rodovias federais e estaduais e uma rede férrea em plena operação. Assim, esse cenário estará completo com a conclusão de um aeroporto que permita além do transporte regular de passageiros também o de cargas.



BR-282, uma batalha de décadas


Tão perto e tão longe. Essa era a situação de Lages em relação à capital do estado, Florianópolis. Geograficamente pouco mais de 200 quilômetros separam as duas cidades, mas a falta de uma rodovia pavimentada exigia um percurso bem maior. Atento a essa necessidade, o Correio Lageano promoveu uma intensa campanha pela pavimentação da BR- 282. Acompanhou cada etapa e cobrou soluções das autoridades. Depois de décadas, quando finalmente o asfalto ligou os dois centros, o Correio Lageano voltou sua atenção para o trecho entre Lages e Campos Novos, cobrando principalmente um acesso de qualidade para os habitantes de São José do Cerrito.