Serra Catarinense. Sábado, 21 de Outubro de 2017
Anuncie Classificados Correio Lageano
Instituto José Paschoal Baggio
Anuncie Essencial Correio Lageano
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central do Assinante Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: Correio Lageano > Nossa História

Hotsite 75 anos Correio Lageano

Correio Lageano, 75 Anos de Histórias



Com mais de 16 mil edições o Correio Lageano registra a história da Serra Catarinense. São centenas de milhares de páginas que se confundem com acontecimentos marcantes, catástrofes, acidentes, perdas, mas principalmente vitórias e conquistas determinantes para o crescimento socioeconômico da região.

Essa relação histórica do Correio Lageano com a Serra Catarinense é incontestável. Basta ler os textos e observar as imagens editadas em suas páginas para relembrar fatos marcantes, situações que contribuíram para modificar o cotidiano de quem vive em Lages, na região, no estado e até no país.

Quando lê as páginas do Correio Lageano, ou acessa o conteúdo na internet, o leitor é contemplado com mais que simplesmente notícias. Está lendo o segundo jornal diário mais antigo em circulação e um dos principais jornais regionais de Santa Catarina. São matérias embasadas na solidez e credibilidade conquistadas ao longo de sete décadas.

Por mais polêmicos que sejam, os assuntos são tratados com seriedade, pesquisados e investigados à exaustão, para que o leitor tenha em mãos informações concisas e imparciais, em quantidade suficiente para formar sua opinião. São matérias que elogiam, mas que também denunciam, cobram soluções para problemas sociais e de infraestrutura necessária ao desenvolvimento socioeconômico da Serra Catarinense. Nosso trabalho não se perde com o tempo, está registrado com várias matizes em nossas páginas.


Como nasceu o principal jornal impresso da Serra Catarinense



Num cenário nacional e mundial conturbado e de muitas mudanças, sob a ditadura de Vargas, e com a Europa vivendo os primeiros lances da II Guerra Mundial, Lages era o centro político catarinense, graças principalmente às ações da família Ramos. Então, três amigos decidiram lançar um jornal. Assim, Almiro Lustosa Teixeira de Freitas, Idalécio Arruda e João Ribas Ramos adquiriram o maquinário pertencente ao antigo Correio de Lages. E, em 21 de outubro de 1939, nascia o Correio Lageano.

Durante doze anos, o Correio Lageano circulou semanalmente, quando em 1951, quatro idealistas assumiram o compromisso de oferecer ao público um veículo “independente e noticioso”. José Paschoal Baggio, Evilásio Neri Caon, Edézio Neri Caon e Sirth de Aquino Nicolelli definiram nesse mesmo ano uma nova missão: “O Correio Lageano, enquanto estiver sob nossa orientação, será um órgão livre, independente, sem subordinação a organizações de qualquer espécie. (...) Nos endereçando sempre aos anseios do povo, quer das classes produtoras, quer das classes trabalhadoras, humildes e de todas as categorias profissionais”.

Em 1955, o Correio Lageano passou a ter duas edições por semana, um grande marco para a imprensa local, pois até então todos os jornais que circulavam em Lages apresentavam edições semanais. Onze anos após a inovação promovida pela equipe chefiada por José Paschoal Baggio, o jornal passou a ser distribuído três vezes por semana, este foi o ensaio para um desafio ainda maior: tornar o CL um jornal com circulação diária, o que aconteceu em 08 de outubro de 1967.


O CL defende interesses da Serra Catarinense



Todas as empresas têm um grande compromisso com a sociedade onde estão inseridas. Esse comprometimento é maior quando o ramo de atuação é a comunicação. Sabendo disso, o Correio Lageano sempre defendeu em suas matérias e editoriais os interesses comuns da população da Serra Catarinense. Destaque para dois assuntos considerados nossas bandeiras.


Aeroporto, questão de desenvolvimento



O desenvolvimento econômico de uma região passa prioritariamente pelas condições de acesso que ela oferece. Esse conjunto é formado por rodovias, portos, ferrovias e aeroportos. A Serra Catarinense possui uma ampla malha de rodovias federais e estaduais e uma rede férrea em plena operação. Assim, esse cenário estará completo com a conclusão de um aeroporto que permita além do transporte regular de passageiros também o de cargas.



BR-282, uma batalha de décadas


Tão perto e tão longe. Essa era a situação de Lages em relação à capital do estado, Florianópolis. Geograficamente pouco mais de 200 quilômetros separam as duas cidades, mas a falta de uma rodovia pavimentada exigia um percurso bem maior. Atento a essa necessidade, o Correio Lageano promoveu uma intensa campanha pela pavimentação da BR- 282. Acompanhou cada etapa e cobrou soluções das autoridades. Depois de décadas, quando finalmente o asfalto ligou os dois centros, o Correio Lageano voltou sua atenção para o trecho entre Lages e Campos Novos, cobrando principalmente um acesso de qualidade para os habitantes de São José do Cerrito.