Serra Catarinense. Sexta-feira, 28 de Novembro de 2014
Anuário Lages em Desenvolvimento 2014 | 2015
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

Facebook CLMais | Correio Lageano

:: 03/08/2010 | Serra Catarinense

Carros na calçada atrapalham pedestres

Texto:

Lages, 04/08/2010, Correio Lageano

 

Sem fiscalização, calçadas de diversas ruas e avenidas de Lages são feitas de vitrine por garagistas que querem expor os veículos. A prática, além de atrapalhar os pedestres, é ilegal e gera multa para o proprietário do veículo.

 


A cena de pedestres tendo que dividir a rua com veículos, porque precisa desviar de carros estacionados em cima da calçada, é comum em muitos pontos da cidade.

 

Quando um pedestre se depara com esta cena, a alternativa é ir para a rua, dividindo espaço com os veículos que transitam pela via e correm o risco de serem atropelados.

 


O problema é ainda maior quando se trata de crianças, idosos e portadores de necessidades especiais.

 

Um carro em cima da calçada prejudica até mesmo uma mãe que queira passar pelo local com um carrinho de bebê.

 


A colocação de propagandas, banners, objetos e até mesmo veículos para exposição sobre o passeio público depende de autorização especial concedida pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

 

A gerente de paisagismo da pasta, Kátja Volkert, explica que os garagistas não têm nenhum tipo de privilégio sobre qualquer outro tipo de estabelecimento comercial.

 

“Eles não podem expor em cima das calçadas, obstruindo a via dos pedestres, nenhuma garagem tem autorização para isto”, comenta.

 


Transformar calçadas em vitrines é uma prática ilegal. De acordo com o comandante substituto do 6° Batalhão de Polícia Militar de Lages, tenente coronel Francisco Mendes, estacionar veículos sobre a calçada é uma infração de trânsito e o responsável recebe uma multa de aproximadamente R$ 127,00. Por ser uma infração grave, o proprietário do veículo perde sete pontos na carteira.

 


Mendes explica que no caso de carros de garagens, quando o veículo ainda está no nome do antigo proprietário, este deve procurar o Departamento de Trânsito do município e apresentar o infrator, caso contrário, os pontos e a multa vão para sua carteira.

 

“É como quando você empresta o carro para alguém e esta pessoa comete uma infração. Quando a multa chega, o proprietário deve recorrer e apresentar o responsável”, explica.

 


Além da multa e da baixa na pontuação da carteira, caso o proprietário ou alguém responsável não esteja no local na hora em que a notificação é feita, o veículo pode ser guinchado.

 

Mendes destaca que qualquer cidadão que se sinta lesado com este tipo de infração, deve ligar para o 190 e efetivar a denúncia.

 


 

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários