Serra Catarinense. Sexta-feira, 25 de Julho de 2014
CL+
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: 28/08/2012 | Serra Catarinense

Conseg atua na prevenção de crimes no bairro Santa Catarina

Conseg atua na prevenção de crimes no bairro Santa Catarina

Texto:

Lages, 29/08/2012, Correio Lageano, por Silviane Mannrich

 

 


Setor três, localizado no bairro Santa Catarina, nunca foi desativado

 

 


Criado em 2011, o setor três do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), localizado no bairro Santa Catarina, atende a 13 áreas entre bairros e loteamentos. São poucos os Consegs que nunca foram desativados. O local, além de servir para manter a ordem dos bairros, também é utilizado pela comunidade para outras atividades.

 

 


Atualmente, os setores três e seis possuem duas viaturas e contam com 12 policias. Uma das viaturas controla as saídas e entradas das 12 escolas dos bairros, um pedido antigo da comunidade; e a outra faz as rondas diárias.

 

 


O presidente do Conseg, Elson Souza, afirma que a falta de segurança e as ocorrências vêm diminuindo gradativamente e que a comunidade é muito participativa. Alguns locais onde ocorriam aglomerações de usuários de drogas e furtos estão mais seguros. “O trabalho realizado em conjunto com a comunidade é o que contribui para a diminuição dos crimes. Nas nossas reuniões temos a participação de 30 a 60 pessoas”. conta o presidente.

 

 


Ele destaca, ainda, que as pessoas ligam bastante para o Conseg e o deslocamento das viaturas sempre é rápido. O sargento Arlindo Claudio Sutil da Silva, está há dois meses no comando dos setores seis e três e diz que neste tempo já conseguiu mais uma viatura de apoio e que facilitou o trabalho nos bairros. “Fazemos o trabalho preventivo, mas a ajuda da comunidade é essencial, alguns setores acabam sendo desativados porque não têm ajuda das pessoas. A maior reinvindicação da comunidade aqui do setor três era a falta de segurança em frente às escolas, a aglomeração de crianças e adolescentes nas ruas e a perturbação so sossego alheio”, lembra o sargento.

 

 


Cilly Marise de Souza, mora no Santa Catarina há 20 anos e diz que nunca foi roubada ou vítima de algum crime. “Quando eu vim morar para cá, as pessoas tinham um preconceito, falavam que eu não conseguiria morar aqui, mas não penso em morar em outro local. Tínhamos muitos problemas com traficantes de droga e usuários, mas isso diminuiu muito, acho o nosso bairro muito seguro”, completa a moradora.

 

 

 


Em anos anteriores o Conseg também recebia ajuda de um policial civil e o presidente destaca que essa parceria trazia muitos benefícios. “Essa semana a delegada Luciana Rodermel se colocou à disposição para conversar comigo. Precisamos da ajuda de um policial civil para termos mais força nas nossas ações”, ressalta Elson.

 

 


A sede do Conseg também é utilizado para reuniões das gestantes, curso de reeducação alimentar para os participantes do programa Hiperdia (da Secretaria Municipal de Saúde) e ainda para as aulas de tricô realizadas pela Samt.

 

 


Faltam peças na academia da Terceira Idade do bairro

 

 

A Academia da Terceira Idade (ATI), localizada entre os bairros Araucária e Santa Catarina é utilizada, principalmente, pela manhã, porém a comunidade reclama que alguns aparelhos estão quebrados há muito tempo. “Alguns exercícios não podem ser feitos porque faltam peças nos aparelhos. Eu gosto de vir e me sinto muito bem quando pratico atividades físicas, mas queria que tudo estivesse funcionando”, conta a aposentada Nelci Micolote.

 

 


São quatro os aparelhos que estão quebrados, alguns deles, porque ficam expostos ao tempo e foram enferrujando. “Eu venho todos os dias, mas quando chove a gente não pode vir porque os aparelhos não são cobertos. Se tivesse uma cobertura seria bem melhor”, comenta a moradora do Araucária, Marluz Ribeiro.

 

 

Pedido de colocação de lombadas não foi aceito

 


O presidente do setor três do Conseg, Elson Souza, pediu há pelo menos um ano a colocação de duas lombadas na rua Oswaldo Aranha. A rua é utilizada principalmente pelos alunos das escolas Lúcia Fernandes Lopes, Caic e Professor Egídio Baraúna. “O fluxo de alunos é muito grande e os carros passam em alta velocidade, nós colocamos os cones, mas nem sempre as pessoas respeitam”, comenta Elson.

 

 


Além da via ser bastante utilizada pela comunidade, em um dos lados não há calçada e muitos moradores circulam pela lateral da rua.

 

 


Fotos: Silviane Mannrich

  • Conseg atua na prevenção de crimes no bairro Santa Catarina
    Alguns aparelhos quebrados impedem a prática de cetos exercícios
  • Conseg atua na prevenção de crimes no bairro Santa Catarina
    A Oswaldo Aranha é muito movimentada. Moradores queriam lombadas

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários