Serra Catarinense. Sexta-feira, 25 de Julho de 2014
CL+
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: 11/07/2012 | Esportes

Banco de investimento aposta que Brasil terá seis medalhas de ouro em Londres

Banco de investimento aposta que Brasil terá seis medalhas de ouro em Londres

Texto:

Londres, 11/07/2012, (EFE)


 

O banco de investimento americano Goldman Sachs divulgou nesta quarta-feira (11) previsão das medalhas dos Jogos Olímpicos de Londres, apontando que o Brasil terá desempenho melhor do que há quatro anos.

 


A previsão, elaborada com base em um complexo cálculo, apontou que os atletas brasileiros trarão 18 medalhas para o país, três a mais que as obtidas nos últimos Jogos, terminando o evento na 15ª posição.

 


O relatório do Goldman Sachs ainda aponta que os brasileiros terão seis medalhas de ouros, três a mais do que as conquistadas em Pequim.

 


Ainda segundo o banco de investimento, os Estados Unidos retomarão da China a liderança da tabela de medalhas dos Jogos Olímpicos. Os americanos sairiam de Londres com 108 medalhas, sendo 37 de ouro, enquanto os chineses teriam 98 medalhas, sendo 33 de ouro.

 


Os britânicos, por sua vez, serão destaque dos Jogos, segundo a previsão, aparecendo como terceiro no quadro geral de medalhas. Ao todo seriam 65 medalhas, sendo 30 de ouro. Em Pequim, foram 47 medalhas britânicas, 19 delas de ouro.

 


Além das previsões sobre o número de medalhas, o banco de investimento americano analisa em seu relatório "Os Jogos Olímpicos e a Economia 2012" o impacto do evento na economia britânica.

 


Os analistas da Goldman Sachs acreditam que o fato de sediar os Jogos trará "benefícios a curto prazo" para o Reino Unido, principalmente no setor de bens e serviços.

 


Quanto aos de "longo prazo", os analistas consideram que estes serão menos tangíveis, como a promoção como destino turístico e local para potenciais investimentos. O banco ainda acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) britânico crescerá entre julho e setembro cerca de 3 a 4%.

 

 

 

Foto: EFE/Divulgação


Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários