Serra Catarinense. Terça-feira, 28 de Junho de 2016
Anuncie Classificados Correio Lageano Festa do Pinhão 2016
Instituto José Paschoal Baggio
Anuncie Essencial Correio Lageano
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central do Assinante Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

Correio Lageano - Diversos formatos para anunciar

:: 01/07/2012 | Serra Catarinense

O acidente e o congestionamento

O acidente e o congestionamento

Texto:

Santa Catarina, 02/07/2012, Correio Lageano, por Thomas Michel

 

 

A falta de acostamento no trecho urbano de Santo Amaro da Imperatriz dificulta o fluxo de carros. Basta um acidente e tudo para

 

 


Domingo passado (dia 24/06) quando o motorista de uma Saveiro não deixou a distância de segurança e acertou o carro a sua frente. Quase sem danos materiais, colocou o triângulo para sinalizar que havia ocorrido um acidente e se pôs a discutir com o motorista do veículo atingido. Só não colocou o carro no acostamento porque não tem. O local do acidente é na saída de Santo Amaro, perto da divisa com Palhoça, onde as proteções de metal ficam junto da pista.

 

 


Para quem viajava para Oeste, a passagem estava livre, mas quem ia em direção a Florianópolis precisava fazer um pequeno desvio na contramão. Até para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi difícil chegar no local do acidente.

 

 

Não foi somente o motorista da Saveiro que se estressou. Outras centenas de condutores que ficaram presos em uma fila (que iria até o distrito de Varginha, quase em Águas Mornas) também sofreram as consequências. Entre a BR-101 e Santo Amaro, as condições também não eram das melhores. Resultado: quase três municípios parados na BR-282. São mais de 10km de filas e quase nenhum fluxo para quem quer chegar ao litoral.

 


Perto da localidade de Varginha, quase na divisa entre Águas Mornas e Santo Amaro da Imperatriz, os motoristas que iam em direção a Florianópolis perguntavam para a reportagem do Correio Lageano o motivo das filas. Quando informados que era um acidente, a principal reação era de achar que tinha sido “feia” a batida, por conta das filas. Depois de ficar sabendo que era acidente pequeno, a pergunta é se era na parte urbana de Santo Amaro.

 


No local do acidente, a média mensal de batidas (quase todas sem vítimas) entre carros, é de 3,9. Ou praticamente um por semana.

 

 


Protesto e promessas

 

A comunidade de Pagará, em Santo Amaro da Imperatriz, fez um protesto pela construção de um trevo no entroncamento com a BR-282. São cerca de 2 mil pessoas que moram na margem norte da rodovia e precisam cruzá-la para ir ao centro da cidade.

 

 


Segundo o empresário Luiz Ortiz, a reclamação não é recente. “Já fazem uns dez anos que estamos pedindo um trevo”.

 


Desta vez os moradores foram atendidos pelo Dnit. Uma semana depois dos protestos, o órgão prometeu a construção de vias marginais. A reportagem do Correio Lageano entrou em contato com o órgão pedindo maiores informações sobre o que será feito, mas até o fechamento desta edição, não houve resposta.

 

 


Luiz considera “balela” a promessa. Ele conta que já houve uma promessa para a resolução do problema, do órgão. “Vai ali e olha o valo, eles trouxeram um trator, começaram a abrir e parou, já faz um tempo”, conta.

 


O problema é maior nos finais de semana quando tem festa. Logo na entrada de Pagará, duas faixas dão conta de bailes que acontecerão nos próximos dias. O resultado é um grande fluxo de pessoas saindo do centro da cidade e indo para o interior via Pagará. “Aí fica cheio, dá muito acidente”, explica Luiz.



Clique aqui e leia todas as matérias da série BR-282:Diário de Viagem

 

 

Fotos:Thomas Michel

    • O acidente e o congestionamento
      Santo Amaro da Imperatriz
    • O acidente e o congestionamento
      Santo Amaro da Imperatriz
    Assine o CL Online

    Comentários

    Para comentar esta notícia entre com seu e-mail e senha de assinante. Caso não seja assinante, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

    • (*) Campos obrigatórios.

    Últimos Comentários