Serra Catarinense. Quinta-feira, 24 de Abril de 2014
CL+
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: 17/05/2012 | Polícia

Foragido da Justiça preso em Lages

Foragido da Justiça preso em Lages

Texto:

Lages, 18/05/2012, Correio Lageano, por  Onéris Lopes

 

 

 


Foragido da Justiça, o apresentador de comercial de televisão Carlos Roberto Faleiro Silva, 42 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (17) pela Polícia Civil de Lages. Ele tem condenação de quase 20 anos, por roubo a banco em Cuiabá, no Mato Grosso.

 

 


Carlos Silva morava em Lages há cerca de oito meses e sua condenação é por formação de quadrilha, tentativa de latrocínio e roubo a banco. Em 2005 ele participou como motorista num roubo em que levaram R$ 159 mil de uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF).

 

 


Em Lages, Carlos Silva trabalhava em programas de videoshop em TV e Rádio. Ele é considerado de alta periculosidade e segundo apurou a Polícia Civil, tem pelo menos 15 passagens por estelionato no Rio Grande do Sul. Carlos Silva é natural de Dom Pedrito (RS) e sua prisão aconteceu depois que a Polícia de Paraíso do Tocantins (TO), avisou o delegado de polícia de Lages. Ele foi localizado graças aos recursos de busca da internet.

 

 


Em 4 de junho de 2005, no bairro Boa Esperança, uma quadrilha formada por nove homens, entre eles Carlos Silva roubou os malotes da empresa Brinks que chegavam de carro-forte, escoltados por seguranças, à agência da Caixa Econômica Federal.

 

 


Era o pagamento dos salários dos servidores da Universidade Federal do Mato Grosso. Quatro ladrões estavam dentro da agência e fingiam usar caixas de autoatendimento. Quando os seguranças desceram do carro-forte e começaram descarregar os malotes foram surpreendidos pelos ladrões.

 

 


Os seguranças, armados com escopetas, reagiram e trocaram tiros com a quadrilha. Uma cliente da agência foi ferida na perna. Também foram baleados dois seguranças e um dos ladrões. Morreu na troca de tiros Carlos Mário Márcio da Silva, na época com 21 anos, integrante do bando de Carlos Silva.

 

 


As investigações apuraram que o grupo foi chefiado por Fausto Fernandes Durgo Filho, conhecido por “Faustão”. Ele foi condenado a 21 anos de prisão por organizar e orientar o roubo de dentro da Penitenciária Regional de Pascoal Ramos, através de telefone celular. Carlos Roberto Faleiro da Silva foi condenado a 19 anos e oito meses de prisão, em regime fechado.

 

 


Segundo noticiado na época da emissão das sentenças pelo judiciário, cada ladrão teria ficado com aproximadamente R$ 10 mil. No entanto, logo depois de ser preso, Carlos Silva alegou não ter ficado com nada. Ele afirma que era usuário de drogas e aceitou o convite para ser motorista da quadrilha no roubo do banco. Segundo a Polícia Civil, ele nos interrogatórios não omitiu informações. O mais provável é que Carlos Silva seja transferido para o Mato Grosso.



Leia mais sobre o assunto

 

 

Executivo de agência de comerciais para TV em Lages é foragido por tentativa de latrocínio contra a Caixa Econômica

 

 

 

Dois suspeitos de participar do roubo estão foragidos

 


Justiça condena oito assaltantes da Caixa

 

 

 


Clique aqui e conheça o Classificados CLMais

 


Foto: Thomas Michel

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários