Serra Catarinense. Sábado, 02 de Agosto de 2014
Lages Garden Shopping
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: 18/04/2012 | Serra Catarinense

Câmara aprova projeto que cria fundo de prevenção a alagamentos e recuperação de áreas

Câmara aprova projeto que cria fundo de prevenção a alagamentos e recuperação de áreas

Texto:

Lages, 18/04/2012, Assessoria de Imprensa/Cãmara de Vereadores


 

A Câmara de Vereadores de Lages aprovou projeto que cria fundo de prevenção a alagamentos e recuperação de área. O projeto de lei 036/12 é de autoria do vereador Toni Duarte (PPS) e foi discutido e aprovado na sessão deliberativa desta terça-feira (17).

 

 

Segundo o parlamentar, ele já havia encaminhado indicação ao Executivo solicitando a viabilidade da criação de um fundo para atender nos momentos em que o município passa por alagamentos e cheias. “O prefeito não respondeu sobre a viabilidade, então, estou encaminhando o projeto de lei”, afirma.

 

 

O referido projeto trata da criação do Fundo municipal de prevenção de alagamentos e recuperação de áreas degradadas no município de Lages. Este fundo tem como objetivo desenvolver ações de prevenção dos alagamentos e também socorrer as vítimas atingidas pelas cheias.

 

 

O fundo será gerido por um conselho formado por profissionais das áreas da engenharia, arquitetura e urbanismo, por representantes de entidades ambientais, associação de moradores e Poder Público Municipal, os quais observarão e desenvolverão estudos permanentes voltados à compreensão e prevenção dos alagamentos em Lages. “O fundo pode ser criado com parte dos recursos arrecadados pela Semasa e, outros recursos ambientais que são oriundos de notificações”, explicou o vereador.

 

 

Leandro Môro (PP), falou do importante papel de cunho social do projeto, além da importância de campanhas de conscientização. “É necessário esclarecer a população sobre quão prejudicial é o lixo jogado nas encostas de rios, riachos e ruas, que fica acumulado e que também contribui para as enchentes”.

 

 

Elói Bassin (PP) líder do governo, disse ser favorável e que o projeto passará pela análise da procuradoria do município.

 

 

O Poder Executivo tem o prazo de 90 dias para regulamentar a lei ou rejeitar o projeto.

 

 

Foto: Assessoria de Imprensa/Cãmara de Vereadores

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários