Serra Catarinense. Terça-feira, 29 de Julho de 2014
CL+
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: 08/12/2011 | Polícia

Funcionário da prefeitura leva dois tiros

Texto:

Cerro Negro, 9/12/2011, Correio Lageano

 

 

Está internado no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres (HNSP), em Lages, o funcionário público da prefeitura, João Sinvaldo Corrêa de Liz, de 45 anos. Ele foi atingido com dois disparos de arma de fogo na noite da última quarta-feira (7), defronte de sua casa, no perímetro urbano da cidade. João trabalha como tratorista na Secretaria de Agricultura. A polícia investiga o caso.

 

 

Segundo informações da Polícia Militar (PM) do município, a vítima foi alvejada com cinco tiros quando chegava em casa, logo após descer do veículo. Dois disparos acertaram a vítima, um no abdômen e outro na coxa direita. O autor seria um homem que fugiu em seguida. A tentativa de assassinato ocorreu por volta das 22h50min.

 

 

No carro estava ainda a esposa de João, que nada sofreu. A vítima foi socorrida por uma viatura da PM. No caminho entre Cerro Negro a Campo Belo do Sul, contudo, os policiais encontraram o Samu, que estava se deslocando para prestar o atendimento. A ambulância socorreu a vítima e a trouxe para Lages.

 

 

Segundo informações do PM soldado Branco, de Cerro Negro, João trabalha de tratorista na Secretaria de Agricultura. O policial disse que a vítima voltava de um circo, instalado no município, com a esposa. “Ele (João) disse que quem atirou era um homem de estatura baixa e de cor branca”, relatou o policial.

 

 

A polícia suspeita que o crime pode ter sido motivado por vingança. Segundo afirma o soldado Branco, João é acusado de ter matado um homem há pelos menos três anos em Cerro Negro. Ele já teria sido julgado e condenado pelo crime e está cumprindo pena em regime aberto.
Sobre as condições da vítima, o soldado lembrou que, apesar dos ferimentos, a vítima encontrava-se lúcida e orientada enquanto estava sendo transportado pela viatura da PM. “Apesar disso, com o passar do tempo, a gente via que ele piorava e perdia muito sangue”, lembrou.

 

 

Nesta quinta (8), nossa equipe tentou ouvir a Polícia Civil de Cerro Negro, mas ninguém atendeu. Já o estado de saúde da vítima não foi informado pelo HNSP.

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários