Serra Catarinense. Terça-feira, 21 de Outubro de 2014
Lages Garden Shopping - Inauguração 20 de Novembro
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

Facebook CLMais | Correio Lageano

:: 19/11/2010 | Política

MPE de Rondônia acusa senador eleito Ivo Cassol de crime eleitoral

Texto:

Brasília, 19/11/2010, Agência Brasil

 

 

A Procuradoria Regional Eleitoral de Rondônia (PRE-RO) entrou com um pedido de investigação judicial eleitoral contra o senador eleito Ivo Cassol (PP-RO) e mais sete pessoas pela prática de crime eleitoral. Cassol é acusado de usar um evento religioso para promover sua candidatura nas eleições deste ano.

 


Segundo a PRE-RO, houve abuso de poder político e econômico e uso indevido dos meios de comunicação durante um show evangélico da Igreja Mundial do Poder de Deus, no município Rolim de Moura, no dia 18 de setembro. O apóstolo Valdomiro Santiago solicitou às mais de 10 mil pessoas presentes no evento que votassem naqueles candidatos, dizendo que eles eram “obra de Deus” e seus amigos.

 



Além de Cassol, foram citados na ação seus suplentes Reditário Cassol e Odacir Soares; o atual governador João Aparecido Cahulla (PPS) (que foi derrotado na disputa da reeleição), e seu candidato a vice-governador Tiziu Jidalias; o candidato a deputado federal Joarez Jardim (PP) e o candidato a deputado estadual Ari Saraiva (PSDC).

 



Segundo o procurador regional Eleitoral Heitor Soares, houve uma “explícita e autêntica propaganda eleitoral feita pelo líder religioso”. No começo do período eleitoral, a procuradoria emitiu uma recomendação para que todos os segmentos religiosos não fizessem propaganda eleitoral para candidatos. Entretanto, a igreja desobedeceu e fez o evento, que foi transmitido pela televisão e pela internet.

 



A Promotoria Eleitoral da cidade acompanhou o evento e constatou que houve “desvio de finalidade religiosa para promover os candidatos”. Com isso, os promotores pediram à Justiça Eleitoral que determinasse o encerramento imediato do show e a apreensão dos equipamentos de som, mas o juiz não foi localizado e o evento prosseguiu.

 

 

Além do "showmício", o apóstolo Valdomiro Santiago participou de um programa eleitoral do governador João Aparecido Cahulla, veiculado em 21 de outubro, onde aparece pedindo apoio ao candidato. Motivo que levou a PRE-RO a pedir aplicação de multa de R$ 200 mil ao religioso.

 



Nas eleições deste ano, Cassol chegou a ter o registro negado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia por ter uma condenação judicial colegiada por abuso do poder político e econômico e por compra de votos nas eleições de 2006. Entretanto, o registro foi liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nas vésperas das eleições. 

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários