Serra Catarinense. Quarta-feira, 26 de Julho de 2017
Anuncie Classificados Correio Lageano
Instituto José Paschoal Baggio
Anuncie Essencial Correio Lageano
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central do Assinante Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

Mídia Kit diversar formas de anunciar

:: 19/05/2017 | Polícia

Vítima de acidente voltava de férias

Vítima de acidente voltava de férias

Texto:

Painel, 20 e 21/05/2017, Correio Lageano, por Adecir Morais

 

O acidente aconteceu quando a vítima retornava de um passeio para casa. Ela trabalhava no Hospital Sagrado Coração de Jesus, em São Joaquim



Um acidente de trânsito na madrugada de sexta-feira (19), na SC-114, no município de Painel, tirou a vida da técnica em enfermagem Rosa Aparecida de Lima Gomes, de 50 anos. Ela estava em um automóvel HB20, placas MMA-0548, que saiu da pista e capotou, no km 265 da rodovia. Outros dois ocupantes do veículo ficaram feridos.
Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), o acidente ocorreu por volta da 0h45.

 

O veículo seguia sentido Lages-São Joaquim. O acidente, cujas causas ainda são desconhecidas, aconteceu a cerca de 10 quilômetros da ponte do rio Lava Tudo. A vítima morava no Bairro Jardim Bandeira, em São Joaquim, e estava voltando de um passeio para casa.


O motorista do carro, Danrley da Silva, de 21 anos, sofreu ferimentos e está internado no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages. No carro estava, ainda, Elias Ribeiro Nunes, que também está hospitalizado.


Quem era_ Rosa trabalhava no Hospital Sagrado Coração de Jesus, em São Joaquim, há 28 anos. Morava sozinha, era viúva e deixou dois filhos. Além de trabalhar no hospital, cuidava de doentes acamados em residências. Na sexta-feira, dia em que morreu, estaria retornando de férias. “Ela era uma pessoa muito querida e amiga, tratava bem a todos os pacientes e amava o que fazia”, comenta Maria Helena Barbosa Rodrigues, telefonista do hospital onde Rosa trabalhava.

 

Emocionada, Maria diz que conhecia a vítima há mais de 30 anos. “Aqui na empresa, éramos uma verdadeira família”.

 

Quer vender? Aqui tem + Classificados. Anuncie grátis!

 

Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

    Assine o CL Online

    Comentários

    Para comentar esta notícia entre com seu e-mail e senha de assinante. Caso não seja assinante, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

    • (*) Campos obrigatórios.

    Últimos Comentários