Serra Catarinense. Sábado, 24 de Junho de 2017
Celinho Casas do Araucária
Instituto José Paschoal Baggio
Anuncie Essencial Correio Lageano
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central do Assinante Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

Participe da Revista Essencial Corrreio Lageano

:: 20/04/2017 | Esportes

Discussão e briga: "Não conseguimos formar um time família"

Discussão e briga: "Não conseguimos formar um time família"

Texto:

 Lages,  21, 22 e 23/04/2017, Correio Lageano, por Bega Godóy

 

Justo na semana onde o Internacional decide seu futuro na elite do futebol catarinense, por indisciplina, quatro jogadores foram desligados do clube

 

Escapadas da concentração durante a madrugada de quinta-feira (20) obrigaram a direção colorada a dispensar o goleiro Neto Volpi, os laterais  Jefinho e James e o meia Marquinhos. O quarteto infringiu determinações do clube e a medida segundo o gerente de futebol do clube, Giovani Nunes foi necessária para preservar quem está realmente comprometido com o time. A preocupação era tanta que os portões do Tio Vida, na tarde de quinta-feira, estavam fechados e homens faziam a segurança.


De acordo com Nunes, os afastamentos não representam prejuízo na busca pela permanência do clube na Série A. O Inter espera o Avaí após às 16 h neste domingo (23). Dos quatro desligados, o goleiro Neto era o único titular absoluto, já James e Marquinhos entraram em poucas partidas e Jefinho estava lesionado. “Temos o Ney, goleiro de 36 anos que tem experiência internacional e já viveu momentos de pressão similares ao que estamos passando. O Higor entrou contra o Brusque e substituíra bem o James”, afirma o dirigente.

 

Ele reconhece que um trabalho novo terá que ser feito por causa das adequações, mas nada que tire o foco do grupo que é de vencer os avaianos. “Quem ficou está comprometido e compenetrado. São 20 guerreiros. O torcedor deve apoiar os 90 minutos porque tenho certeza que dentro de campo vamos corresponder”, sustenta, lembrando que não há salários atrasados e que o bixo (premiação) também está em dia, pois é pago após o jogo e nos vestiários.

 


Errado? _ Para ele não houve erros na hora de contratar. Houve muito esforço para reforçar o time e isso frisa, que aconteceu até quando o campeonato estava em andamento.  Citou jogadores como Max, artilheiro do Carioca e Michel Schmöller, referência no Estado entre outros. “Se erramos não foi por omissão foi por ação. O que aconteceu é que infelizmente não conseguimos, nessa temporada, formar um time família. O futebol tem destas coisas, tem que ter liga e com esse grupo não funcionou o que foi determinante para os resultados ruins”, explica.

 


Entretanto, Nunes não vê a situação colorada como desastrosa. ”O campeonato Catarinense nunca foi fácil. Mesmo assim estamos numa região da tabela menos pior do que o Metro e o Barroso, ambos tem 15 pontos e nós 16. O Tubarão e o Figueirense também  passaram por momentos ruins e escaparam do risco de rebaixamento por um ponto. Dependemos de nós mesmo para a permanência. Basta vencer”, argumenta. Contra o Avaí, se não vencer precisa torcer para que Metropolitano e Almirante Barroso percam seus jogos.

 

Direção do Inter lamenta o episódio

Em nota, a direção colorada confirmou a confusão envolvendo o goleiro Neto Volpi, o presidente Cristopher Nunes e o funcionário Fernando Lessa. O que gerou os afastamentos. Os jogadores estariam bebendo em um bar. A nota diz ainda que bastante alterado, Neto Volpi chegou ao hotel (concentração) no Bairro Frei Rogério ameaçando o presidente do clube, Cristopher Nunes, que os aguardava para comunicar o desligamento do quarteto.


No comunicado, a direção lamenta, ainda mais neste momento onde todos deveriam todos estar juntos pela instituição, mas reiterou que a instituição está acima de qualquer pessoa. O boletim de ocorrências aponta que Volpi foi contido, mas entrou em luta corporal com o funcionário e o presidente. O jogador diz que foi agredido com um taco. Volpi e Lessa foram atendidos no hospital.

 

Quer vender? Aqui tem + Classificados. Anuncie grátis!

 

 

Foto: Bega Godóy

    Assine o CL Online

    Comentários

    Para comentar esta notícia entre com seu e-mail e senha de assinante. Caso não seja assinante, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

    • (*) Campos obrigatórios.

    Últimos Comentários