Serra Catarinense. Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014
Lages Garden Shopping - Inauguração 20 de Novembro
EM CARTAZ
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central de Vendas Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

Facebook CLMais | Correio Lageano

:: 26/10/2010 | Brasil

Brasil mantém mesma pontuação, mas sobe no ranking de percepção de corrupção

Texto:

Berlim, 26/10/2010, EFE

 

 

Assim como em 2009, a percepção de corrupção no setor público se manteve inalterada no Brasil no ranking que calcula o Índice de Percepção da Corrupção 2010 (TPI), medido pela ONG Transparência Internacional em Berlim.

 


O Brasil manteve os mesmos 3,7 pontos, em uma escala de zero a dez, em que dez se traduz em percepção de pouca corrupção e zero de corrupção disseminada. No ranking, no entanto, o país melhorou, passou da colocação 75 para 69.

 


As mudanças mais significativas foram identificadas em Cuba, a corrupção ganhou terreno, enquanto no Chile e Equador retrocedeu de forma notável.

 


Chile voltou a ser o país latino-americano melhor situado na classificação, ao obter 7,2 pontos dos 10 possíveis, e ascender quatro posições com relação à edição do ano passado, situando-se no posto 21 dos 178 países estudados.

 


Equador melhorou de forma notável, em 0,03 ponto, para 2,5 inteiros, o que o fez escalar da posição 146 em 2009 para 127, embora continue no fim da fila da transparência em região ibero-americana.

 


Cuba, que historicamente situava-se entre os países latinos menos corruptos, caiu de 4,4 pontos em 2009 para 3,7 inteiros, um total de oito posições, recuando para o posto 69.

 


Além do Chile, os outros três países latino-americanos que aprovaram o TPI 2010 foram Uruguai, na posição 24 com 6,9 pontos, Porto Rico (posição 33, com 5,8 pontos), e Costa Rica (posição 41, com 5,3 pontos).

 


No extremo contrário, os pior situados são, como no ano passado, Nicarágua e El Salvador, que compartilham a posição 127, com 2,5 pontos; Honduras, na 134, com 2,4 pontos; Paraguai, com 2,2 inteiros na posição 146 e Venezuela, que fecha a lista de países latino-americanos na colocação 164, com 2,0 pontos.

 


Em uma posição intermediária, entre os 3,7 pontos do Brasil e os 2,8 inteiros da Bolívia, estão os demais países ibero-americanos, que experimentaram variações menores em sua classificação com relação ao ano passado.

 


As pontuações da Colômbia (78), Peru (78), Guatemala (91) e México (91) pioraram ligeiramente, enquanto as de El Salvador (73), Panamá (73) e Bolívia (110) experimentaram pequenas melhoras.

 


Por sua vez, os resultados do Brasil (69), República Dominicana (101) e Argentina (105) não sofreram alterações com relação ao ano passado.

 


Como nos últimos anos, as nações melhor situadas no Índice de Percepção da Corrupção 2010 são Dinamarca (9,3), Nova Zelândia (9,3) e Cingapura (9,3), enquanto Iraque (1,5), Afeganistão (1,4), Mianmar (1,4) e Somália (1,1) fecham a lista de 178 estados e regiões.
Os países que mais pioraram nesta classificação com relação ao ano passado são a República Tcheca, Grécia, Hungria, Itália, Madagascar, Níger e Estados Unidos.

 


Por sua vez, os países que experimentaram melhorias mais significativas nos últimos 12 meses são Butão, Chile, Equador, Macedônia, Gâmbia, Haiti, Jamaica, Kuwait e Catar.

 


O reconhecido TPI da TI é elaborado a cada ano desde 1995 a partir de diferentes estudos e pesquisas.

 

 

Foto: EFE

  • Brasil mantém mesma pontuação, mas sobe no ranking de percepção de corrupção

Comentários

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha. Caso não tenha cadastro, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

  • (*) Campos obrigatórios.

Últimos Comentários